domingo, 2 de dezembro de 2012

II FESTIVAL DE CENAS CURTAS DE VITÓRIA DA CONQUISTA

Nem sei bem por onde começar, se pelo começo ou pelo fim.

Digo isso, porque estou saindo, quentinha, do encerramento do Festival e porque tudo o que eu havia planejado escrever sobre ele durante estes dias, talvez tenha virado de cabeça pra baixo. E esta sensação sempre será a que eu busco em se tratando de experiência estética. É o FLYING THE DRAGON (cavalgando o dragão) dos viciados.

Mas, vamos ser didáticos que o leitor não é obrigado a saber a priori do que se trata.

Neste ano de fim de mundo, o tal do 2012, a Secretaria de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer (ou seja, metade do mundo!) de Vitória da Conquista, minha terra natal e atual, realizou a segunda edição de um supostamente modesto Festival de Cenas Curtas. Sim, supostamente modesto, porque mesmo reconhecendo seu tímido tamanho em termos de orçamento e de alcance (aí, claro que ele é modesto), mas em se tratando do que ele mobilizou nestes três dias, em termos de conceitos, práticas, pesquisa e debate, digo sem medo de errar que ele foi monstruoso!

Talvez inadvertidamente o público tenha se dirigido ao simpático Teatro Carlos Jehovah acreditando que assistiria ao desfile de cenas bem preparadas tecnicamente, com alguma timidez de grupo do interior que talvez sinta falta de dialogar com as tendências mundiais e que se entendendo como cidade do interior da Bahia, no Nordeste do Brasil, ache de bom tamanho fazer aquele teatro seguro, que por décadas (ou séculos) já tenha mostrado que funciona. Que nada! O que se assistiu ali foi um vigoroso desfile de ousadia, criatividade e experimentação.

Mas, calma, vamos por parte, como diria Jack, não o Nicholson, mas o estripador! Argh!

Primeiro quero falar da relevância deste Festival aberto de Cenas Curtas numa cidade que em outros aspectos já se mostrou inteiramente antenada ao que há de mais contemporâneo, sem perder a leveza e graça do interior que é. Em Conquista tem o vaqueiro na feira e o restaurante internacional. Tem o terminal de saída pras roças e tem o aeroporto que em breve se modernizará. Tem as ruas largas de andar e pedalar - onde se vê vez ou outra um cavalo a galopar - e tem semáforos, ciclovias, carros importados. Tem tudo pra todo mundo e isso faz dela uma das mais belas cidades do Brasil atualmente.

Este Festival de Cenas Curtas resolve dois problemas que a cidade talvez enfrente hoje: da forma como a Secretaria é organizada (sendo o teatro uma coordenação) resolve porque é um evento de pequeno porte e baixo custo, tanto para quem o idealiza ( A Prefeitura) quanto para quem participa (os grupos). O outro, não digo problema, mas questão que se enfrenta com um Festival de Cenas Curtas e não um Festival de Teatro, do ponto de vista tradicional de espetáculos de duração aproximada de 1 a 2 horas, é que este espaço revela-se como um espaço ideal para a experimentação, para a variação estética, para a divulgação e implementação da pesquisa.

Circo do Soleinildo - Cia Operakata de Teatro
Ora, a segunda edição do Festival já vem com a chancela da primeira, onde foi premiado o espetáculo O Circo do Soleinildo da Cia. Operakata de Teatro. Depois deste lançamento a cena virou peça e tem feito um brilhante e invejável trajeto em Festivais Nacionais e Internacionais. É um marco de respeito como aurora deste festival.

O sucesso da Operakata é o sucesso do teatro de Vitória da Conquista e isso se revela na qualidade e sobretudo na criatividade e na ousadia das cenas inscritas na segunda edição.

É pois, a cena curta, o espaço onde se pode ousar com mais segurança. Um espetáculo completo requer uma série de elementos dos quais a cena pode abrir mão, de certa forma. Não significa, porém, talvez o contrário, que seja mais fácil. Resolver, sobretudo do ponto de vista da dramaturgia, uma cena em 15 ou 20 minutos é um desafio!

Nos primeiros dois dias o Festival revelou de alguma forma sinais sobre um imaginário da cidade do ponto de vista de uma unidade estética. Ao final destes dois dias, eu acreditava que havia uma recorrência de signos, na forma de organizá-los, que revelava uma característica da cidade. Algumas cenas chegavam a ser muito semelhantes, na ambientação, no modelo de instalação da cena: trilha sonora de abertura, uma luz taciturna sobre um cenário antigo, figurino de época, uma unidade cromática com um elemento contrastante - geralmente um fundo marrom ou preto com um elemento em vermelho e então, o elemento que se impunha impiedoso: a hegemonia do texto. A maioria das cenas, do ponto de vista da visualidade, servia de ilustração para o estabelecimento pleno e indiscutível do texto. Grandes diálogos, imponentes reflexões ditas como diálogo interno do personagem ou através da voz em off. O que senti particularmente na maioria das cenas dos dois primeiros dias foi essa extenuante hegemonia do texto dramático, do ponto de vista mais tradicional que possa dizer.

Isso, imagino eu, vem de uma tradição de um teatro clássico, naturalista que se fecha num modelo e que invade nosso horizonte de expectativas através do cinema e da telenovela. Claro que eu identifico nos grupos de teatro um trato com os elementos próprios da cena e uma tentativa de transgressão, mas sempre a serviço do texto dramático.

Um bom sinalizador desta tendência e desta possível unidade estética, na falta de um termo melhor, a que me refiro, está no fato de que nenhuma peça (talvez Ossossosso e Vivido que foram apresentadas no último dia) tenha sido idealizada para arena total, mas sempre trabalhando com a frontalidade da cena, muitas delas apostando, inclusive, na quarta parede. No máximo o que se explorou foi o modelo de semi-arena, como foi o caso de algumas delas, como Ela-Outro-Ele e Lua de Luiz, para ficar apenas nessas duas.

Outra impressão que me deu ao final do segundo dia foi que o teatro de Conquista parece não ser afeito a comédias, ou ao menos ao humor. Tirando, até este momento, a cena Ela-Outro-Ele, todas as cenas eram dramas e dramas dos mais pesados. Nada contra este ou aquele gênero, por favor! Estou apenas tentando fazer um diagnóstico a partir do que me ofereceu como dados concretos o Festival.

Mas eis que veio o terceiro e último dia.

Neste momento o Festival mostrou a que veio. Mostrou ainda mais porque é  importante do que já havia se mostrado nos primeiros dias, quando se revelou importante espaço de encontro, de socialização dos produtos, de diálogo.

No terceiro dia, no entanto, o chão sumiu.

Sem nenhum drama fechado no sentido de gênero dramático (todo teatro é drama, sabemos todos disso), avançamos de Lua de Luiz, com seus estímulos diversos e bem cuidados para Vivido, um corajoso solo no melhor estilo Teatro Essencial, com uma utilização dos signos teatrais de modo articulado e fruto de evidente pesquisa de cena, dramaturgia e composição corporal visivelmente presentes no trabalho da intérprete e no seu diálogo com os poucos, mas eloquentes signos da cena.

Para coroar a noite, Ossossosso, uma cena repleta de elementos dos mais diversos da contemporaneidade reunidos num consciente discurso político, estético, filosófico que nem por isso deixou de lado o frescor da criação artística e a relação tempo-espaço própria e específica do evento teatral. Se estavam ali o telão, a TV, o facebook, Kubrick, a cidade de Vitória da Conquista, estavam também elementos físicos e concretos da cena: a luz (negra), o casal de intérpretes, o osso, a corda, enfim, uma profusão de elementos, de estímulos multimídia que para o bem ou para o mal, mexeram com quem estava na plateia. Para dialogar com a cena, provoco: você não precisa curtir, mas inevitavelmente compartilhou daquele momento e ele provocou naquela privilegiada plateia que talvez tenha acompanhado como eu os três dias de Festival, sentimentos novos, confusos, desagradáveis talvez, desestabilizantes: "mas cadê o texto? cadê o autor? cadê o diretor? cadê a interpretação?" E o que se busca numa experiência estética senão o desconforto? A pergunta? A dúvida? A derrocada das certezas estagnantes?

O Festival mostrou que podem conviver numa mesma cidade um teatro que se entende como uma reprodução bem conduzida de uma linguagem experimentada, testada e aprovada como me parecem ser as cenas que tendem para uma estética realista, com um teatro que quer se perguntar a que veio. Um teatro que quer saber o que é, mas aqui, SER  no sentido mais contínuo possível: um teatro gerúndio que não é, mas que está sendo. Um teatro que não apenas É, porque ele também já Foi e sobretudo ele sempre SERÁ. Um teatro em movimento, em contínua pesquisa e aperfeiçoamento.

O que fica de lindo para mim e de alguma forma acredito, para o corpo de juradas que debateu exaustivamente todos os elementos premiáveis e todas as questões propostas pelas cenas, é que é preciso aceitar, reconhecer, legitimar e incentivar a provocação que veio dos artistas. Um cenário plural onde a experiência e a juventude dialogam, se encontram, se debatem, competem, mas avançam num pensamento contemporâneo na ordem do dia do mundo das cenas.

Eu não estou dizendo com tanto elogio que não houve problemas. Claro que houve e sempre haverá. Uma cena ou outra com problemas técnicos, um excesso aqui outro acolá. O que eu quero dizer é que o Festival potencializa muito mais o que há de acerto do que o que há de tropeço.

Conquista, no ano de 2012 - antes do mundo acabar - dá seu recado ao mundo do teatro: nós estamos na área. Se derrubar é pênalti.

E que lindo gol fará o teatro de Conquista daqui pra frente, preparando-se para se tornar daqui a alguns anos, quem sabe, uma referência na linguagem do ponto de vista da experimentação e da pesquisa. E que lindo espetáculo ganha a cidade, que terá uma inquestionável ação pedagógica e política, sempre pelo viés estético, com espetáculos dessa natureza.

Ao fim e ao cabo, para quem debate o que se viu e o que se vê, quem poderá seguramente definir o que é teatro, o que é bom ou o que é ruim, o que define o trabalho do ator/atriz, o que é talento, o que é qualidade? Quem tem certeza de que tem a resposta para isso, eu só lamento, parou no tempo, fechou as portas, cerrou as cortinas! Água parada não faz bom marinheiro. Fazer por séculos um modelo único só pra dormir tranquilo achando que acertou é bem pouco para uma existência. Eu quero é o risco.

Agradeço imensamente pela oportunidade de viver este que para mim é um divisor de águas na cidade, produzido não pelo órgão que viabilizou o Festival, não pelo corpo de juradas que se prestou a debater, discutir e de alguma forma traduzir em notas todas essas questões tão amplas e subjetivas, mas nem por isso  impossíveis de serem conceituadas, também não apenas pelos artistas e suas criações, mas sim pelo encontro dessas três instâncias e sobretudo pelo público que - eu vi e posso afirmar - se divertiu e se incomodou, se emocionou e se chateou, mas que fez deste Festival um promissor evento que mostrou ao poder público local o potencial das artes cênicas da cidade e a importância de investir no crescimento e no aprimoramento de ações e políticas públicas que coloquem o artista da cena num lugar digno de onde ele possa investir na sua formação e na sua pesquisa.

Parabéns a todos os participantes, ao público, aos organizadores.

Sugestões para o próximo, eu as tenho aos montes e sei que o leitor também. O espaço para comentários está aí, de coração aberto, com afeto e sempre pelo bem da arte e de todos nós, porque porrada a gente já leva demais de quem não é artista, né, então, vamos tentar fazer com que o diálogo seja uma ferramenta de construção e afeto, sempre afeto.

Até o próximo!

Drica



II FESTIVAL DE CENAS CURTAS DE VITÓRIA DA CONQUISTA:
Realização: Secretaria de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer através da Coordenação de Teatro

De 29/11 a 01/12/2012
Local: Teatro Municipal Carlos Jehovah

Corpo de Juradas:
Adriana Amorim - Atriz, Profª e Coordenadora da Área de Teatro e Dança da UESB/Jequié
Cibele Sá - Atriz e Coordenadora de Teatro da cidade de Boa Nova
Nehle Franke - Diretora teatral e Diretora da Fundação Cultural do Estado da Bahia

PREMIAÇÃO:

FIGURINO: Vitória Vieira, com a cena Lua de Luiz 
CENÁRIO: Adriano Siqueira, com a cena Dentro da Noite
ATRIZ: Iziz Mueller, com a cena Vivido
ATOR: Francisco Carlos, com a cena Lua de Luiz
DIREÇÃO: Patrícia Moreira, com a cena: Ato Único
3ª cena: Ato Único - Cia Ditirambo de Teatro e Ossossosso - Grupo Coletivo
2ª cena: Vivido - Grupo agulhas - Núcleo de experimento do corpo cênico
1ª cena: Ela, Outro, Ele - Grupo Criativo Pajaco capo.



240 comentários:

  1. Faço minhas as palavras de Bárbara Heliodora: "Pelo amor de Deus, não sou contra o teatro experimental. Mas muitas vezes o inexperiente é chamado de experimental, o que não é a mesma coisa. Também é um engano achar que tudo tem de ser eternamente experimental". Eu como espectador saí decepcionado com a injustiça que fizeram com algumas peças.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo, você tem todo direito de sair decepcionado com as supostas injustiças. É um direito que lhe compete. Este é o espaço democrático e assim se faz a diversidade. Toda unanimidade é burra, já diria o gênio que nunca foi unânime. E acho que ainda não podemos falar de um teatro 'eternamente experimental' no caso de Conquista, quando - me parece - pela primeira vez a premiação de espetáculos 'experimentais' cause ainda tanto alvoroço. Parece que temos muito oque construir ainda em termos de experimentação e diversidade. Obrigada pela visita. Sigamos debatendo. Drica

      Excluir
  2. Acredita que sua pesquisa em Teatro Essencial tenha de alguma forma a levado a julgar os espetáculos de forma tendenciosa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, não acredito. Se bem que tudo é tendencioso, não há como fugir de quem somos. Mas devemos pensar no que cobramos ou dizemos, sobretudo quando pensamos que a classe cobrou da secretaria que colocasse jurados da área de teatro. Ora, toda pessoa da área de teatro tem uma atuação específica e por isso, segundo sua pergunta, não pudesse fazer parte de bancas de jurado. Tenho pesquisa em teatro essencial, mas como professora, atriz e sobretudo como plateia, consigo atuar na diversidade. Vocês não acham que o querer de vocês também sempre será tendencioso? Como no comentário acima dizer que algumas peças foram injustiçadas, pode ser um comentário tendencioso. O que está em questão não é este ou aquele prêmio, pra mim, como disse no post, o que está em questão é a diversidade reconhecida e valorizada pelo Festival. Obrigada pela participação, que sigamos com o debate. Drica

      Excluir
    2. Talvez o perfil do júri tenha sido homogêneo. O que eu percebi foi uma insatisfação do público em geral, de parte dos artistas e da própria coordenação do evento. Para nós fica a reflexão: até onde os saberes acadêmicos devem se sobrepor ao gosto popular no teatro?

      Excluir
    3. Te asseguro que o juri não foi homogêneo. Houve boas brigas! Boas no melhor sentido! E de uma coisa não se pode reclamar: a autonomia do juri! Só uma correção: a única 'acadêmica' ali sou eu, e digo isso sem empáfia, pois estou apenas informando que sou a única a seguir com carreira acadêmica de mestrado e doutorado. Nehle é uma diretora da prática, ela mesmo insiste em divulgar isso. Cibele é atriz, formada pela Escola de Teatro da UFBA, sim, mas com uma importante carreira profissional. E mesmo eu, que sigo uma carreira acadêmica, sou atriz, tenho um grupo de teatro que pesquisa, entre outras coisas, o teatro popular. Drica.

      Excluir
    4. Ernst Gombrich diz uma coisa muito verdadeira, quando as pessoas querem exibir seu conhecimento (ou a falta dele) tendem a preferir coisas que fujam ao senso comum. Uma vergonha para a senhora, minha cara e a para a secretaria de cultura premiar plágios e vídeos em um festival de teatro. Saí daquele teatro na noite de sábado compartilhando um sentimento de injustiça com os verdadeiros fazedores de teatro, pessoas que tiveram o cuidado de se pensar em um espetáculo que desse ao povo um sentimento de pertencimento ao teatro. Parabéns Patrícia Moreira, parabéns Victória Vieira vocês foram as verdadeiras campeãs. Não importa o que digam essas senhoras.

      Excluir
  3. Lindo blog! De uma delicadeza e propriedade única pra falar de ARTE, sobretudo de teatro! Já está na lista dos meus favoritos! =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Prit. Seja muito bem vinda!

      Excluir
    2. Fala sério né prit? Vc não foi nos 3 dias. Esse papo ai não ta com nada

      Excluir
    3. "propriedade única?" complicado viu prii?!

      Excluir
  4. Adriana, um grande prazer em conhecê-la, ainda mais daqui da mesma cidade e nem tínhamos sido apresentado antes. Muitíssimo grato por topar participar dessa edição do festival, no qual nos foi exigido desde o fórum de cultura, que o corpo de jurados fosse da área de teatro e o mais neutro possível em relação aos conhecidos ou amigos.
    Estou certo da precisão que foi o trabalho desenvolvido pela equipe de jurados, pois servirá para ajustes importantes neste edital, creio.
    Não lidamos com coisas acabadas, fechadas por completo, pois de um ano para o outro estaremos aprimorando para ver se o Cenas Curtas chega a um formato mais amplo e completo.
    Estarei acompanhando as discussões. Ótimas participações, respeito e propriedade têm qualificado seu blog! Abraço

    João Omar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O prazer é todo meu. Quero te parabenizar pessoalmente pela delicadeza, pela dedicação, pelo empenho com que tem conduzido essa coordenação, o que pude ver dela, sua vontade de fazer algo pelo bem da cidade, mesmo com as dificuldades de todos os lados, mesmo com tropeços. Só tropeça quem caminha. O exercício de um cargo público é sempre polêmico, difícil. É fácil ser pedra, difícil é ser vidraça. Nem sempre ser popular é a melhor saída, para a própria cidade. Claro que tô falando de ousada, tô chegando agora, mas o que vi em você foi uma vontade imensa de acertar. Se tiver uma classe possa entender isso para além das questões pessoais, ponto pra todos nós! Abraços grande. Drica

      Excluir
    2. Joao Omar, logo tu cara que é filho de um clássico, puxando o saco pra disfarçar a merda que vc fez. Duvido que a cena dos meninos sem cara tenha sido suas preferida. Até a de Izis foi legal e tal, ela botou a cara lá pra bater, nao merecia, mas fazia mais sentido já que tem de se premiar teatro fisico, ao menos foi algo ensaiado a olhos vistos. Não gostei, mas dá pra perceber q teve mais disciplina, nao sei se esse é o nome que se dá. Mas cara que bosta viu... grande bosta...ano que vem vou fazer uma cena assim... eu me melando de bosta em cena e jogando merda nas pessoas... lindo e experimental! ahh por isso que o povo de teatro fala: - merda!

      Excluir
    3. João Omar contrata o JJ (Jurado Justiceiro) da próxima vez, vc é um cara tão bacana velho, com uma visão de mundo incrível, deu pra perceber na sua expressão, na expressão de Gildeson como essas senhoras desmoralizaram o festival. Torço pra que as verdadeiras companhias de teatro não boicotem no ano que vem.

      Excluir
    4. Eu vi a cara de Gilsergio, de Victória, de Patrícia, até de shirley, kecia, aquele povo ali não volta a participar não viu, tenho certeza. Gildelson felicio e Joao omar. A coisa mais errada que fizeram. com certeza.

      Excluir
    5. péssimo gosto, hein?!

      Excluir
    6. sintam-se envergonhados!

      Excluir
    7. Entendo sua boa vontade João Omar em trazer juradas do ramo, mas infelizmente não funcionou, a escolha dessa comissão foi muito infeliz. Sinto muito!

      Excluir
  5. Na moral, até Ato Único merecia o primeiro lugar do que aquela peça Ela-Outro-Ele , peça mais tediante e infantil ! Falo em nome do publico que assistiu todas !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ngm gostou da divisão dos prêmios o povo que assistiu saiu de lá sem entender nada e blog ainda chama "arte dos espectador" na boa...

      Excluir
  6. Respostas
    1. Cristiano, obrigada pela visita. A informação sobre a peça foi porque eu conversei com Gilsérgio e acabei entendendo que havia aumentado o tempo da cena para espetáculo. Desculpe, foi uma interpretação minha. Drica.

      Excluir
  7. Fala sério, vcs deram um prêmio para um vídeo de 15 minutos e pra uns caras que ficaram 2 minutos enchendo linguiça? Eles deviam ir participar de concurso de cinema...

    ResponderExcluir
  8. Namoral, só rindo daquela palhaçada que vocês fizeram ontem, rindo muito! Aquela pecinha de merda ganhar? Ridículo!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  9. Estudar tanto para no final mostrar aquilo ao público??? xiiii, sei não, hein?

    ResponderExcluir
  10. A questão toda que imagino é que a secretaria foi infeliz na escolha dos jurados, ou parte dele, sabe-se lá. O que deveria ter ganhado lá seria a unidade do que foi feito e não apenas coisas pontuais e bobagens de youtube. Se a senhora fizer uma pesquisa apurada vai encontrar varias daquelas caixas e bolas de soprar em jogral de igreja. Não desmerecendo. Mas para mim teatro é ator em cena, podemos experimentar? Claro. Mas que seja uma experimental decente, algo coeso, pensante. Se os primeiros espetaculos foi mais do mesmo, então os outros também, basta perceber a pobre criação copiada que vem dali. Uma pena vocês não estarem inseridas no que é a realidade em Vitória da Conquista. Não estamos em outro pais, sei lá de onde aquela jurada é, mas ela nunca vai saber a beleza da lingua portuguêsa. Você? tem sua formação, seus estudos, mas não foi sensível a unidade das coisas. A outra jurada eu nem conheço. Mas pode ter certeza de uma coisa sr Joao Omar os fazedores de teatro de Conquista nao estão satisfeitos, todos sairam tristes. Menos os colocados obviamente. Nesses meus 50 anos de vida, nunca vi tanta demonstração de NADA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Nesses meus 50 anos de vida, nunca vi tanta demonstração de NADA" vergonha alheia pela comissão julgadora! Vou parar de ler por aqui, espero que veja no que deu o seu descaso Adriana Amorim, conheço seu trabalho: tanto de teatro quanto de pesquisa, e eu fiquei impressionada com a avaliação medíocre feita por você.

      Excluir
  11. Seu olhar não é de um pobre espectador, é de uma artista plastica contemporania de salão. Que é o unico lugar onde vejo tanta merda conceitual e que ninguem entende nada... e vc faz de conta que encontra sentido. Tirando alguns bons trabalhos onde se observou ao menos cuidado do ensaio, da elaboração. O teatro vai morrer, eu ouvi de muitos lá que eles nao vão mais participar...que venham os jograis!!! ainda bem que existe filme... espero que o povo nao resolva fazer filmes com gente vestida de preto e caixas na cabeça, alias já existe - FILME B TRASH. Verdade.

    ResponderExcluir
  12. "mas cadê o texto? cadê o autor? cadê o diretor? cadê a interpretação?" (AMORIM, 2012). Na minha época cênicas era a arte do ator, hj arte cênica pode ser arte do vídeo... KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tem uns programa de video que grava aquilo do faCebook como da ultima cena. OSSO OSSO..É OSSO VIU... AQUELE George Neri é ridiculo,

      Excluir
    2. Realmente! Comparar aquela desgraça de ossosososososososo com aquele Ato Único É PODRE! melhor seria que só os ososososoossos eles ganhassem, para a desgraça ficar completa! a peça daquele pessoal vai além desse festivalsim de intelectualoides pseudoartistas cult. E lua de luiz é mais do mesmo, mas merecia tb uma colacação. S´p pelo fato deles terem estudado pra fazer, ja ta beleza! pq o resto? é resto

      Excluir
  13. Sou amiga de Victória Vieira, posso ser suspeita, mas fiquei maravilhada com aquele espetáculo que homenageou o grande poeta do sertão, aqueles meninos tão novos dando um show de interpretação que me fez ficar emocionada, o figurino e o cenário especialmente elaborados para aquele espetáculo, tanto trabalho para aparecer três insensíveis e darem o prêmio para uma peça que copiou um vídeo do youtube? Tenha santa paciência! Se Ezechias Araújo estivesse lá iria combater aquela injustiça. Se eu fosse Victória eu nem pegaria o valor do prêmio...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas para ela arte é isso. Isso pra ela é criatividade, já que ela tem um blog e tá inserida no mundo virtual deveria ver que o que eles fizeram já existe no mundo virtual, de outro grupo de teatro muitoooooooooo melhor. será que o povo daquele Ian pegou os direitos autorais da cópia de caixa e bolas de soprar com garrafas pets?

      Excluir
  14. Será que arte,Dotoura Adriana, é apenas aquilo que a senhora e meia duzia de intelectuais pensam? e o resto dos seres mortais? ah tá nao somos nada. só a sra e mais tres juradas estao certas. deveria repensar esse seu pensar. filosofia é filosofia e arte é sentimento.

    ResponderExcluir
  15. PESSOAL EU SOU O JURADO JUSTICEIRO *MÚSICA DE SUPER-HERÓI* E VIM NESSE BLOG FAZER JUSTIÇA *MÚSICA DE SUPER-HERÓI DE NOVO* O PRÊMIO DE MELHOR ESPETÁCULO VAI PARA: ATO ÚNICO E LUA DE LUIZ. IMPOSSÍVEL DIZER QUAL FOI O MELHOR!!! #CENASCURTASPALHAÇADA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk um jurado sensato! mas ficaria caro pra Gildelson Felicio e Joao omar pagar 10mil só pra eles.. kkkk entao preferiam dar dois 3 lugar kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk GRANDE!!!!!!!!!!!!!!!!!

      Excluir
  16. Ta né ? Vamos ser realistas, o que teve de TEATRAL em osoosos? Apenas 3 cenas , e o resto vídeo? Ato Único foi realmente um peça espetacular,que na MINHA o pinhão, deveria ficar empatada com Lua,essas duas sim, poderia ser comparadas de forma digna!
    Ela-Outro-Ele ganhou em 1º lugar? ãn? foi isso mesmo produção? Peça infantil,nossa :/ Pelo visto eu,um estudante do ensino médio, saberia julgar melhor do que vocês, atrizes formadas :p

    ResponderExcluir
  17. Lua de Luiz me emocionou. No alto dos meus 45 anos e tendo feito teatro boa parte da minha vida, vi poucas coisas lindas como aquela! O melhor ator foi merecido, a melhor atriz também deveria sair de lá (aquela jovem interpretando a Samarica, juntamente com o Francisco e o Patativa, me encheram os olhos e me fez contemplar vidrada). Peça linda, com uma teatralidade incrível e cheia de surpresas!! Espectador decepcionado com o resultado. Lamentável!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pena que chamaram cegos para julgar

      Excluir
  18. Ato Único e Lua de Luiz deveriam ter empatado o 1º lugar.. afinal de contas, dois trabalhos excelentes em detrimentos de dois lixos que ficaram no 3º lugar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa premiação? Volto mais nessa desgraça de teatro não. Ficarei vendo video no youtube e aqui no meu facebook delicinha

      Excluir
  19. Opa, não sabia q tinha esse espaço aqui, mas aproveito pra dizer: João Omar, você é um pau de bosta e corno manso. Como é que você, um cara que tem um cabedal cultural regional relativamente considerável, sim, digo relativamente por que você é preso ao seu intelectualoidismo pedante (o que revela amplo e evidente predisposição a ser tendencioso o suficiente) traz jurados daquele naipe escrotíssimo? Como caralhos você traz para esta desgraça de contexto jurados que não tem sequer conhecimento de causa do teatro feito na região? É a mesma coisa que colocar música regional pra metaleiro ouvir. Tem que ter bom senso pra escolher jurados com senso de cultura da região. Seu enrustido fdp. Coloque uma dentadura no cu e sorria para o caralho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. joão omar é um comedor de cu filho da puta mesmo!

      Excluir
    2. volte para a sua europa, pois não fará falta por aqui, maestro de formigas

      Excluir
    3. RINDO MUITO AQUI!!!!!!!!!!!!!!!! HUAHUAHUAHUAHUAHUA HIHIHIHIHIHHI HHPPHPHPHPHPH veeja só, isso é ele e esse povo da secult e funceb, sei la que mal sabem como ele é um péssimo coordenador , como bem disse Jeane como gestor é um otimo tocador.

      Excluir
    4. jeane marie eh outra cachorra vesga que deveria enfiar uma vassoura de piaçava naquele cu - já que não tem o diploma para o fazer. mas nesse quesito eu concordo com ela tb

      Excluir
    5. É no anonimato onde as verdades aparecem, ein galerinha. Só assim. Por que nessa prefeitura, onde a falsidade e QIs vigoram, dá não! :) É como diria o poeta: "Verdade, verdade... como és bela, ó derradeira verdade. Traga, ó verdade, um lampêjo de salaminho no cu deste medíocre maestrinho."

      Excluir
  20. Eu fui no festival e soube hj o resultado, vc deveria ter vergonha ouvir dizer que é professora da uesb... coitado dos alunos. vou mostrar seu blog pra todo mundo que nao gostou da cagada que vc fez junto com aquelas outras.

    ResponderExcluir
  21. Enfia o seu diploma no cú, Drica. Pois você e as suas companheiras provaram que essa é a utilidade mais gostosa dele. Aí você pode movimentá-lo freneticamente, alargando o seu orifício anal até formar bolhas.

    ResponderExcluir
  22. SERÁ QUE A SENHORA ADRIANA VAI MANTER ESSE COMENTARIOS AQUI NO BLOG DELA? ELA QUE GOSTA DE MANIFESTAÇÃO HUMANA DE MAL GOSTO? ESPERO QUE ELA MANTENHA!!! ESSA É A PURA EXPRESSAO DO QUE ELA CONSEGUIU FAZER AO POVO CONQUISTENCE! PARABENS PELA OBRA! TRANSFORME ISSO EM TEATRO ESSENCIAL FISICO E PSEUDO NO PALCO! NÃO SEJA HIPOCRITA E APAGUE, PORQUE OS GESTORES DE CONQUISTA TEM QUE LER ISSO AQUI PRA SABER ESCOLHER MELHOR QUEM ELES TRAZEM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eh isso aí.. vamos ver se você vai apagar!

      Excluir
  23. iSSO É ARTE CONTEMPORANTEA LITERARIA EXPERIMENTAL DRICA! espero que não seja hipocrita. Viva com isso; as pessoas respondem com o pior, quando veem o pior

    ResponderExcluir
  24. acho que sairam do teatro e foram fazer uma suruba bem gostosa... as 3 juradinhas e o maestro, hummmmmmm

    ResponderExcluir
  25. "Sou essa Adriana assim. Atriz preguiçosa, pesquisadora confusa."
    VOCÊ MESMA DISSE TUDO NA SUA DESCRIÇÃO DO BLOG! hahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. preguiça de saber a origem da concepção do primeiro espetáculo e confusa o suficiente pra achar ossossosso bom e tendenciosa para pôr suas preferências estilísticas à frente de um julgamento qualitativo.

      Excluir
  26. Gente para de exagero né, da pra falar o que pensa sem ofender. Eu tb to com raiva, mas nao precisa xingar. Mas é isso mesmo, as pessoas dao o que podem dar...mesmo que seja ofensa, ou expressão da verdade. No teatro deveria ser assim também, entretanto realmente não foi. Uma pena.

    ResponderExcluir
  27. Comemos nosso próprio lixo, vomitamos nossa alma e só resta rir da nossa miséria,
    a arte é ultrapassada, velha, antiga.
    Viva o contemporâneo, o hodierno, nessa fabrica de rótulos eu brinco de gude,
    prefiro acreditar no passado, não quero títulos, nem coroas, muito menos rótulos.
    Não bebo nada dessa fonte hipócritas, sou contemporâneo para acreditar, sou eu e mais ninguém, viva dos seus absurdos.
    Eu sou cego, mudo e surdo.
    ( Eduardo Nery)

    ResponderExcluir
  28. Teatro Experimental Físico em 6 atos

    Nome: kuá kuá kuá oxalá (sempre um nome coeso)

    1º Ato - Ator entra em palco psicodelicamente mijado e embevecido de vômito.
    2º Ato - Começa a lamber os dejetos e gritar para o público.
    3º Ato - Quebra da 4ª parede: ator cospe na cara dos jurados.
    4º Ato - Fazer cocô em cena.
    5º Ato - Dança celta acompanhada de percussão feita com garrafas de vidro.
    6º Ato - Deitar no chão.

    Recompensa: 1º lugar em Festivais onde os jurados também adoram comer cocô. ( copiado de Isaura Matos - isso é arte heim, copiar sempreeee)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kosakspoaksopaksopa, exatamente assim!!!!!!

      Excluir
    2. Isaura Matos é ótima e foi claramente injustiçada!

      Excluir
  29. Gente, tenha dó da drica... ela fala com a mão uai.... só não tem a caveira! SUA CLÁSSICA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAHA "ela fala com a mão, só não tem a caveirinha" own *--* viva o teatro essencial muhahahaha

      Excluir
  30. drica, mostre tudo isso as suas companheiras, certo? leiam tudo isso juntas, sem possível

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aquela sibele foi contra elas, pelo q ela disse lá na hora foi o que percebi

      Excluir
  31. a peça de izis não merecia, mas ainda vai, mas ososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososo, DEUS É MAIS! ruim demais aquele lixo

    ResponderExcluir
  32. ososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososososo, foi OSSO de tao merda!

    ResponderExcluir
  33. Bem, hj quando comentei sua postagem no facebook de Jeane Marrie, criticando a distribuição dos prêmios achava que eu realmente fosse o único insatisfeito, agora vejo que não. Prof. Adriana, me perdoe o comentário, mas vou ressaltar que pra alguém que gosta de teatro experimental e de riscos a senhora traz na escrita o uso de clichês ridículos que só evidenciam a sua falta de experiência com crítica teatral. João Pedro Marcelino

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que as pessoas que estão postando deveriam tomar certos cuidados com os termos e as ofensas pessoais. Faço questão de me identificar como fiz na postagem, algumas manifestações publicadas só tiram a credibilidade da crítica, então sugiro que as pessoas tenho mais bom senso ao escrever suas opiniões. João Pedro Marcelino

      Excluir
    2. bom senso de cu é rola!

      Excluir
  34. Pra mim seria assim 1o lugar - Ato unico / 2o lugar - Lua de Luiz ( isso pq nao gosto muito de coisas assim regionais, nada contra o trabalho) 3o. O de izis (pela coragem) - Melhor cenário ( na duvida entre Ato Unico e Lua de Luiz) Atriz - ( duvida entre samarica, Patricia e Ana - Melhor diretor - patricia mesmo / melhor figurino - De Victoria / Ator? Não vi nada de excepcional não, mas gostei do carinha de Ato unico que fez o soldado. É ISSO.

    ResponderExcluir
  35. Pensa pelo lado positivo Dri, pelo menos vc conseguiu movimentar esse seu blog de merda que fala até de Bel Marques.

    ResponderExcluir
  36. olha só Drica, eu já vi em video de youtube, to procurando e não encontro, mas quando eu achar vou postar o 1 lugar aqui pra ver se vc repensa seus conceitos; Eu ja vi aquilo lá gente, tenho certeza, só que mais bem feito, feito num teatro de igreja... IGUALSINHO...alias, quase, pq eles fizeram uma reprodução tosca. será que isso é mesmo arte da xerox? ehheiihehiehiee

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu ja vi tb, achei até massa... coitadas

      Excluir
    2. é..elss copiaram mesmo... será q dá pra desclassificar por causa disso? alguem ache esse video gente!!!

      Excluir
    3. seria bom! se eles fossem desclassificados por plágio Vivido ia pro 1, ato unico pro 2, seria menos feio pro sr secretario Gildelson Felicio

      Excluir
    4. Vamo provar que foi Plágio gente. Essa premiação desqualificou o cenas curtass

      Excluir
    5. Realmente isso ocorreu mesmo. Seu fosse Ian eu teria vergonha.. pode copiar assim as coisas? será?e agora pra provar?

      Excluir
    6. cena torta essa q ganhou...cena torta. pessima. ruim. horrivel

      Excluir
  37. FIGURINO: Lua de Luiz
    CENÁRIO: Lua de Luiz
    ATRIZ: Isaura ou Patrícia Moreira
    ATOR: Francisco Carlos
    DIREÇÃO: Patrícia Moreira ou Victória Vieira
    3ª cena: Vivido
    2ª cena: Ato Único
    1ª cena: Lua de Luiz

    não é fazendo analogia [até pq são propostas completamente diferentes], mas Lua equivaleu a peça do gilsérgio o ano passado, em relação a ter dominado as pessoas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. concordo, isso ai sim, seria justo

      Excluir
    2. o...gostei mais de ato unico.Mas realmente foi belissimo tudo, gostei de lua, . Enfim ja deu pra perceber pelos comentarios que AS JURADAS FIZERAM MERDA...os comentarios mostram isso!

      Excluir
    3. Já eu acho que as duas deveriam ganhar - foram as melhores sem duvida.

      Excluir
    4. com certeza as duas brilharam mt! e a melhor atriz deveria sair de uma delas!

      Excluir
  38. Nehle Frank diretora da FUNCEB selecionou aquilo como melhor espetáculo? Estamos em boas mãos viu? rs Parabéns a todos os grupos que participaram do Festival e se empenharam numa boa apresentação, vcs sim são os verdadeiros vencedores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ela é uma alemã miseravel, sei la que nacionalidade essa Nehle tem, usa os verbos errados VAI APRENDER A FALAR PORTUGUES e fica dando de gostosa aqui em Conquista. Juliana Fagundes

      Excluir
  39. acabei de receber o link desse blog. e estou arrependida de ter visto isso, comentários muito baixos... eu tb nao gostei mas nao preciso falar mal de ninguem desse jeito, a coisa ja foi pro lado pessoal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente virou isso mesmo, mas foi um desrespeito assim como desrespeitaram o teatro de Conquista premiando copias. E copias mal feitas.

      Excluir
  40. Eu vi quando as juradas entraram lá. E seguinte, ficou muitooooooooooooooooo visivel que aquela jurada Cibele, acho que é esse o nome dela, foi contra essa premiação, ela tava triste e com cara fechada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. realmente, transpareceu

      Excluir
    2. e na postaagem de drica ela diz que ocorreu divergencia e como todo mundo sabe não foi com a Alemã.

      Excluir
  41. Como a própria alemã bem falou: UMA DESGRAMA! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  42. FIGURINO: Lua de Luiz
    CENÁRIO: Lua de Luiz
    ATRIZ: Isaura Mattos
    ATOR: o rapaz de Ato Único
    DIREÇÃO: Patrícia Moreira
    3ª cena: Vivido
    2ª cena: Lua
    1ª cena: Ato Único

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. realmente, ficamos entre esses dois espetáculos. E os atores tão jovens e tão talentosos mereciam sim esse premio...

      Excluir
    2. patrícia realmente mereceu pois arrasou! Victória vieira tb, de parabéns pelo lindo espetáculo. a Patrícia moreira, com o seu drama pesado e espetáculo muito bonito. Isaura, linda em cena.. merecia levar o prêmio de melhor atriz, sem sombra de dúvidas, pois encarnou Samarica incrivelmente! Francisco carlos tb, saudando o nosso eterno Luiz Gonzaga... enfim, injustiças, insjustiças!!

      Excluir
  43. Da próxima vez chama aquele cara que entrega panfleto de loja vestido de palhaço pra julgar as cenas, ele vai se sair bem melhor...

    ResponderExcluir
  44. FIGURINO: Nehle Franke
    CENÁRIO: Adriana Amorim
    ATRIZ: Adriana Amorim
    ATOR: Nehle Frake
    DIREÇÃO: Cibele de Sá
    3ª cena: Cibele de Sá
    2ª cena: Adriana Amorim
    1ª cena: Nehle Franke

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. booooooooooooooooooooaaaa

      Excluir
    2. parabéns queridinhas vcs mereceram SÓ QUE NÃO!

      Excluir
  45. Tinha um ator de Lua de Luiz que saiu tão decepcionado tava bem visível, foi de sentir pena mesmo. Foi um trabalho tão bonito com música e dança, imagino que eles devem ter se dedicado muito por o resultado ficou muito bonito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. teve um que tava ate com a perna enfaixada ...

      Excluir
  46. Bem, eu só acho que poderíamos todos estarmos aqui agradecendo pela presença e competência dos jurados, mas infelizmente não dá, não deu, não dará.

    ResponderExcluir
  47. Estou muito feliz com isso aqui! é a manifestação do povo comprovando que ainda vale à pena lutar pelo teatro conquistense!! xinguem mesmo!!!!

    ResponderExcluir
  48. Que ótimo que a Adriana tem um espaço onde podemos comentar, ótimo pra nós, claro! KKKKKKKKK Vou repassar pra toda galera que eu conheço e que viu a merda que os juradas fizeram! Vão destruir o trabalho e os sonhos de qualquer outro lugar e não dos atores conquistenses.

    ResponderExcluir
  49. ê victoria da conquista que precisa tomar vergonha nessa cara, viu

    ResponderExcluir
  50. O mendigo e o cão morto: 00 prêmio
    Dentro da noite: 01 prêmio
    Ato único: 02 prêmios
    Ela, outro ele: 01 prêmio
    Não destruam as flores: 00 prêmio
    Lua de Luiz: 02 prêmios
    Ossossosso: 01 prêmio
    Vivido: 02 prêmios

    Ficou parecendo até par ou ímpar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. iSSO FOI PRA CALAR A BOCA GENTE! veja que logica tem comparar Ato unico com osso osso osso? eles deram 2 premios pros melhores pra o povo ficar quieto. MAS NAO FICAREMOS QUIETOS. JUUSSSSSSSSSSSSSSTIIIIÇA!!!!!!!!!!!!!

      Excluir
    2. concordo plenamente!

      Excluir
  51. Aí depois diz que ator é vagabundo: mas não se sabe mais nem o que é teatro! Se é um vídeo, uma pessoa jogando sal no chão... é foda assim, hein

    ResponderExcluir
  52. NAÃO APAGUE ESSE BLOG MESMO QUE JOÃO OMAR E GILDESLSOM GRITEM LOUCAMENTE DRICA! FAÇA AO MENOS ISSO PELO TEATRO DE CONQUISTA...

    ResponderExcluir
  53. achei essaame desculpem, mas achei essa peça de izis bem uma merda chataaa!! nao merecia era porra nenhuma.. negócio estranho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eLA TEM O OLHO PEQUENO, POUCO EXPRESSIVA, NÃO FOI A MELHOR ATRIZ NEM FUDENDO! Eu dava pra Patricia ou Isaura. Tava bom. Gostei de Ana tambeém. Eu tb suaria em cena com tanto esforço fisico e se eu pulasse corda

      Excluir
    2. Patriciafoi de longe a melhor atriz gente, ela se tranforma em cen, eu nao reconhci que era elana moral, ela passa muita verdade no que faz. Mas não adianta nada deu pau tudo kkkk temos de fazer merda pra ter reconhecimnto

      Excluir
  54. Quando vi as postagem fiquei pensando que pudesse ser a mesma pessoa, mas vi que os horários de algumas postagens são idênticos e levando em conta que no sábado todo mundo ficou se perguntando o que era aquilo... sinto que os cenas curtas está com dias contados, se eu tivesse atuando tb nao participaria mais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ohh ninja, essa pessoa digitaria pra dedeu hein? kkkkkk

      Excluir
  55. os povo de ossossosso devem tá se achando os Andy Warhol do teatro KKKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, deve meesmo

      Excluir
  56. DRICA, NÃO APAGUE ISSO, CLAMAMOS! É IMPORTANTE MANTER ESSA DISCUSSÃO.. É IMPORTANTE QUE A SECRETARIA ENTENDA ESSE RECADO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas acho que no dia da premiação eles próprios estavam chateados, espero que isso ajude a confirmar que esse ano a comissão julgadora levou o festival ao descrédito absoluto.

      Excluir
    2. será que estavam??

      Excluir
  57. Ai dava tudo pra ver a cara de Adriana procurando uma postagem que elogiasse seu desempenho... Ela achou o quê? Que o currículo dela, de Cibele e a posição de Nehle Frank ia calar a boca do público?

    ResponderExcluir
  58. Drica, responda, honestamente. Foram vocês mesmo que fizeram essa escolha??? Houve alguma pressão de algum tipo?? pq é inacreditave!! simplesmente não dá para engolir

    ResponderExcluir
  59. O prêmio de melhor espetáculo vai para os jurados que fizeram uma comédia bem divertida na avaliação dos resultados. Parabéns Nehle, Adriana e Cibele, vcs realmente nos surpreenderam...

    ResponderExcluir
  60. sem contar que Nehle Frank conversa igual um papagaio, eu estava com vontade de dar um tiro na testa dela, tomar aquele papel da mão e começar eu mesmo a ler para o povo, que jah estava agoniado com aquele bla bla bla

    ResponderExcluir
  61. eu participei de Lua e tô fora, muito trabalho para muito tristeza.

    ResponderExcluir
  62. Acabei de ler seu texto Adriana, e estou cho-ca-da, espero que não esteja produzido na UESB teatro semelhante aos premiados no cenas curtas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu já vi alguns plágios de lá tb. acho que é de família o gosto por esse tipo de coisa!

      Excluir
  63. e sem contar j. marrie dançando igual uma pataxoca vesga, pensando que tem 25 anos de idade! foi a parte mais triste do festival

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kopsaksoaksakspakspakopsaksoaksakspakspakopsaksoaksakspakspakopsaksoaksakspakspakopsaksoaksakspakspakopsaksoaksakspakspakopsaksoaksakspakspakopsaksoaksakspakspakopsaksoaksakspakspakopsaksoaksakspakspakopsaksoaksakspakspakopsaksoaksakspakspakopsaksoaksakspakspakopsaksoaksakspakspakopsaksoaksakspakspakopsaksoaksakspakspakopsaksoaksakspakspakopsaksoaksakspakspakopsaksoaksakspakspakopsaksoaksakspakspakopsaksoaksakspakspakopsaksoaksakspakspakopsaksoaksakspakspakopsaksoaksakspakspa nunca ti tanto!!!!!!!!!!

      Excluir
  64. Nehle Franke nem sabe o que é cultura popular, sabe nem quem é Luiz Gonzaga ia avaliar o quê? Pra ela aquilo devia ser um bando de pano remendado com um povo que falava coisas sem sentido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SAKOPSAKSPAKSOPAKSPAOSKAOPSKAOPKSPA

      Excluir
    2. eu acho que ela viu sentido! exatamente por isso não premiou!!! ela só gosta de coisa sem sentido, hhehehehehe

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    5. Como Nehle Franke e as outras juradas mesmo disseram: Vamos sair daqui por que é capaz de apanharmos com esse resultado. Elas mesmo sabiam, aff, cuidado pro osso não cair na cabeça de vocês, voou tão alto que nunca mais caiu.

      Excluir
  65. Só vi o terceiro dia e nao entendi nada... Aquela peça de Luiz Gonzaga tava muito mais bonita que as outras e nao ganhou prêmio.

    ResponderExcluir
  66. Izis podia fazer um regime antes de pular corda daquele jeito sem preparação fisica... coitada, quase morreu infartada!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até a doidinha daquela peça do povo que entrava toda hora sussurrando umas coisas era melhor que izis

      Excluir
    2. foi mesmo, voou um litro de suor em mim, deu nojo =xxxxxxxxxx

      Excluir
    3. izis ter ganhado esse prêmio de melhor atriz foi o cúmulo

      Excluir
    4. era mesmo, até a doidinha era melhor

      Excluir
    5. Ainda deixou a mala cair em meus pés !

      Excluir
  67. Acabei de acordar de um pesadelo, sonhei que tinha um osso no chão e duas pessoas que uma roupa de fundo de guarda-roupa estavam disputando e depois começou a passar um trabalho sobre cidadania da 6° série b e depois um se matava e aparecia uma cara atirando com uma arma vermelha de luz e aí sonhei que ganharam um prêmio e acordei desse pesadelo terrível, não pera.

    ResponderExcluir
  68. Que bafo! Já está entre as postagens preferidas do blog... Coitadinha gente, talvez ela tivesse boa vontade, sei lá... rçrçr

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EFIA ESSE BOA VONTADE NO CU

      Excluir
    2. ui revolts! rçrçrçrçr

      Excluir
  69. FIGURINO: Nehle Franke
    CENÁRIO: Adriana Amorim
    ATRIZ: Jeane Marie
    ATOR: Nehle Frake
    DIREÇÃO: Jeane Marie
    DANÇA: Jeane Marie
    3ª cena: Cibele de Sá
    2ª cena: Adriana Amorim
    1ª cena: Nehle Franke

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poucos sabem mas Jeanne Marrie tava dançando em Lua de Luiz, eu vi rçrçrçrçr

      Excluir
    2. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
    3. lua e ato único perdem feio para jeane marrie na dança! hehehehehehhehehe

      Excluir
    4. RRazou meu bem... sucessoo rçrçrçr

      Excluir
  70. Gente tá sobrando até pra Jeanne Marrie aqui? Vou ficar acompanhando que a página é bafo. rçrçrçrçrrç

    ResponderExcluir
  71. Devia criar o perfil fake Cenas Curtas da Depressão rçrçrçrçr

    ResponderExcluir
  72. Um episódio lamentável, que demonstra a necessidade de uma reunião pra se discutir os critérios de avaliação e o perfil dos jurados. Esse ano o júri teve um posicionamento muito peculiar, o público que assistiu os três dias de espetáculo se deparou com um julgamento divergente do opinião geral. Eu, como espectador e apreciador da mais variadas formas expressões artísticas, me senti incomodado também, primeiro por haver entre os classificados uma cena como "Ossossosso", que apesar de uma ou outra intervenção por atores teve sua composição quase que completamente cinematográfica. Apesar do edital não deixar claro tal norma se esperava o mínimo de bom senso na pré-seleção e principalmente na avaliação final. Premiar uma peça como essa é desvalorizar todo um trabalho de construção de personagem realizado pelos demais participantes do evento. Mesmo sendo uma peça bem contextualizada e de um cunho político crítico bem elaborado, não acho que coube dentro do festival.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A peça que conquistou o prêmio de melhor espetáculo "Ela, outro ele", foi a maior surpresa da noite. A peça ou cena curta, como queiram teve oscilações perceptíveis de qualidade, em alguns momentos sentia forte um desconforto nas pessoas ao meu lado. O desenho cênico e a concepção foi muito fraca, uma mesa de madeira coberta com um tecido preto em uma posição que deixava os músicas absolutamente descontextualizados da peça. Nehle Franke, Adriana Amorim e Cibele de Sá me surpreenderam muito com a decisão, até porque como foi exposto em diversos comentários anteriores a peça não passa de uma reprodução de performances já existentes, os jurados não quiseram enxergar isso ou realmente preferiram se poupar do trabalho de pesquisar um pouco sobre essa concepção? Só eles podem nos responder...

      Excluir
    2. Vivido: trabalhar com teatro sem falas é sempre um grande desafio, o estilo usado nesse espetáculo conquistou à Adriana Amorim, até porque já vi em comentários acima e não é nenhuma novidade a preferência da professora e pesquisadora pelo teatro essencial de Denise Stoklos. É possível que isso tenha influenciado à escolha? Talvez. A atuação foi regular, estava segura, manteve a serenidade, mas não justificaria ainda o prêmio de melhor atriz. O que realmente me atraiu nesse peça foi a direção, e daria ao espetáculo a terceira colocação.

      Excluir
  73. Atriz quem merecia era uma jovem que atuou numa peça pouco lembrada pelo público: Não destruam as flores. Apesar de ridicularização do drama em certos momentos, a atriz estava muito confiante no seu trabalho cênico. Só pecou na movimentação com os baldes, mas nem por isso perdeu o brilho do personagem. O prêmio de melhor ator foi muito justo, destacaria também que entre os concorrentes principais estava um outro ator de Lua de Luiz que representava o anjo cego, apesar da pouca idade. Lua também merecia o prêmio de melhor figurino, como foi conquistado e melhor cenário, mesmo achando a movimentação do mesmo fraca cenicamente, transmitia um certo peso que nao me parecia a proposta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo conjunto da obra o prêmio de melhor espetáculo seria dado a mim para Lua de Luiz, que manteve uma regularidade na qualidade da peça quebradas só em momentos de surpresa como foi a manipulação dos fantoches e a coreografia bem executada, onde alguma ausência de sincronia acabou por transmitir um efeito ainda mais bonito.

      Excluir
    2. Quanto à cena: "Ato Único" ficaria com o segundo lugar, regularidade na apresentação e ausência de falhas garantiram um espetáculo tecnicamente excelente, que na verdade é uma ótima justificativa para o prêmio de melhor direção. A diretora, autora e atriz está de parabéns pela apresentação. Só não levaria a primeira colocação (na minha opinião essoal), porque não transmitiu tanta emoção quanto a peça em homenagem ao Luiz Gonzaga, que mesmo com algumas falhas leves e medianas conduziu muito bem a proposta.

      Excluir
    3. Pelo conjunto da obra eu dava o 1 para Ato unico. O outro ainda teve falhas, mas o que adianta agente aqui falando quem merecia ou não? Elas ja fizeram o que fizeram e nada mais vai mudar isso

      Excluir
  74. Pelo que vi aqui Adriana Amorim tá sendo massacrada pelo povo, espero que as outras juradas tenham acesso à esses comentários tb, pq de certa forma a culpa foi de todas elas... apesar de admirar muito a Nehle eu fiquei envergonhado com a decisão das meninas do júri :/

    ResponderExcluir
  75. Atuei esse ano no festival de Cenas Curtas na expectativa de mostrar meu trabalho, mesmo que simples. Na verdade fiquei muito frustrado, com as injustiças cometidas, minha peça podia não merecer nenhum prêmio, mas a primeiras colocadas tb não. O engraçado é que o pessoal estava observando que todas as três selecionadas pra melhor espetáculo, exceto ato único. Não usava o recurso da fala.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, parabéns! O importante é não desistir... Aquilo dali foi uma viagem, sinta-se feliz por atuar, vc eé melhor que uma projeção...

      Excluir
    2. não vou mais participar, eu e muitas pessoas... podem escrever as companhias de patricia e vitória nao vao mais participar, foi muta sacanagem com o trabalho delas... esperem mais jogral de igreja e trabalhos do curso de cinema da UESB

      Excluir
    3. Não foram alunos do curso de cinema. George Neri é um pseudo artista do cinema e não do curso de cinema.

      Excluir
  76. que PÉSSIMO gosto ... se fosse assim ate minha sobrinha de 5 anos dava o resultado do cenas ...

    ResponderExcluir
  77. Que decepção, peças lindas jogadas fora, eu me arrependo da hora que sair de casa no sábado ansiosa para vê o resultado, FOI UMA NOITE PERDIDA!!!!

    ResponderExcluir
  78. Gostaria de saber da Adriana qual foi a opinião da Cibele? A sua tá clara em seu texto...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí, Cibele concordou com essa baixaria mesmo?

      Excluir
    2. A pergunta que não quer calar, discordou com vcs? Espero muito mesmo que isso tenha acontecido. Vocês tiraram todo o respeito do festival, ninguém vai participar mais dessa bosta. Só os alunos do curso de cinema e aproveitadores que querem o dinheiro do prêmio.

      Excluir
    3. gENTE ESSE POVO QUE GANHOU NÃO É ALUNO DE CINEMA AHAUAUHAUAUHAUH eles não tem cabedal para isso

      Excluir
  79. Eu como conquistense estou decepcionado ! Teatro em conquista virou aquela palhaçada de botar uma caixa de papelão na cabeça e fazer coisas tediante ? Conquista tinha ótima cenas como Ato único(chorei muito) Lua de Luiz ( Me emocionei,eles trouxeram o sertão para o teatro)e Não destruam as Flores (Atores tão jovem e talentosos como a atriz que fez maria, uma jovem de 15 anos fazendo o papel de uma louca) Me poupe senhora jurada o povo de conquista está revoltado com o resultado, obras lindas deixaram para atrás enquanto cenas que diz ser cenas ganharam como aquela ossossosso, conquistense cade o nosso teatro de verdade ?

    ResponderExcluir
  80. É bem possível dizer que divergências entre opiniões existem... mas o que a senhora diz sobre essas manifestações todas de desagrado quanto ao resultado? Não existem os que apoiam a vergonha feita pelo juri no festival? Se existem onde estão que não se pronunciam... Não sei o que dizer mas tenho certeza que o que vimos não foi um bom "julgamento".

    ResponderExcluir
  81. Os Olhos de Jeane Marie são tão atraentes. UM ATRAI O OUTRO. Tava linda dançando, devia ganhar como melhor performance.

    ResponderExcluir
  82. No próximo ano, senhor secretario chama as crianças para julgar, elas sabem mais do que essas atrizes que dizem ser formadas !

    ResponderExcluir
  83. Vai gostar de tanta porcaria assim na casa da porra, velho... que "desgrama" foi aquela? Só lamento quem teve a brilhante ideia de chamar vcs pra cá, esperam que nao venha nunca mais.

    ResponderExcluir
  84. Os caras botam uma sanfona gigante no palco, faz figurino, decoram texto, constroem personagem, aprendem coreografia, manipulam fantoches, canta e tocam ao vivo e uma filha da p**a dessa e dá um prêmio pra um vídeo dos alunos do curso de cinema da UESB. Sacanagem...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles não fazem cinema na UESB NÃO VIU? COM CERTEZA ABSOLUTA, SOU ALUNO DE CINEMA E SEI DISSO

      Excluir
  85. SORTE DO DIA: VOCÊ NÃO FOI JURADA DO CENAS CURTAS. SUAS RIDÍCULAS! PATRÍCIA E VICTÓRIA SÃO MUITO MELHORES QUE VCS JUNTAS.

    ResponderExcluir
  86. Porra gente, seis me desculpem mais a impressão é que deveriam chamar amiguinhos pra julgar os trabalhos conquistenses e para garantir q voces vão ganhar. E é tudo pelo dinheirinho... baixaria. Da pra perceber. vi o ele outro e ele. me emocionou e o publico vibrou... valeu Ian!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ele deveria ter vergonha de fazer um plágio descarado daquele. ficou igual clipe de música eletrônica sem música eletrônica. KKKKK

      Excluir
    2. onde alguém vibrou com aquela merda?? ahhhh vaaaaaa!!!

      Excluir
    3. amiguinhos o caralho, o seu cu. todos perceberam a injustiça que houve! era obvio que aquela peça tosca não merecia ganhar

      Excluir
  87. o que importa é sabemos a qualidade e a validade de cada trabalho! lua e ato único foram as reais vencedoras!!!!!!!

    ResponderExcluir
  88. o cenário de luiz merecia indiscutvelmente ganhar, assim como melhor atriz, ator, diretor, figurino e espetáculoooo!

    ResponderExcluir
  89. esse canudo de vcs serve para sugar os prêmios de quem realmente merece

    ResponderExcluir
  90. engraçado.. o ano passado, Gilsergio realmente mereceu ganhar, ngm reclamou nem questionou nada, nem ele tendo levado todos os premios praticamente........ mas este ano, me senti um palhaço em sair de cada e ir pra presenciar uma cena ridícula dessas!

    ResponderExcluir
  91. quem é vc, doutora adriana? para falar de exageros??

    ResponderExcluir